Farmácia Quimia
Farmácia Quimia
Precisa de ajuda?
O nosso conselho

Registe a nossa newsletter

Para receber todas as novidades, lançamentos e campanhas
@

Celulite

  Celulite - O que é?

 

A celulite é um problema que afecta mais de 80% das mulheres, independentemente do seu peso corporal. Este problema estético, que acaba com a autoestima de muitas mulheres, pode demorar anos a formar-se mas, uma vez que aparece, e se não for convenientemente tratado, tem tendência para agravar e tornar-se irreversível. Assim, para que possa ser combatida, há que entender o que é a celulite e quais as suas causas.

 

Conhecê-la ajuda a evitá-la

A celulite ou lipodistrofia ginóide forma-se através da modificação do tecido adiposo subcutâneo em determinadas zonas do corpo, que resulta da acumulação de gorduras, líquidos e toxinas, associada à perda de elasticidade da pele, e que provoca a alteração inestética conhecida por pele tipo "casca de laranja" ou pele acolchoada. Este fenómeno inflamatório costuma aparecer na parte externa das coxas e interna dos joelhos, glúteos e abdómen.

O desenvolvimento da pele "casca de laranja" está relacionado com as forças exercidas pelas fibras que ligam a hipoderme (camada mais profunda da pele onde se localizam os adipócitos) à derme. Estas ligações repuxam a pele para o interior dando o aspecto irregular característico. Muitas mulheres podem associar os dois tipos de deformação (celulite e gordura acumulada/lipodistrofias localizadas) na mesma ou em diferentes regiões anatómicas.

Nas mulheres, a celulite aparece de forma natural na puberdade, e faz parte das suas características sexuais secundárias. Mas há mais factores que a influenciam, nomeadamente hormonais, circulatórios, neurovegetativos (stress, instabilidade), genéticos ou étnicos. A ingestão abundante e incorrecta de alimentos, os problemas de obstipação, a adopção de posturas corporais incorrectas, a ingestão de álcool, a vida sedentária, os desequilíbrios hormonais, a gravidez, o uso de pílulas, bem como a predisposição genética, são os principais causadores deste problema.

 

As classes da celulite

Existem três classes de celulite, dividas pela sua gravidade:

  • Celulite de Grau 1: a deformação em casca de laranja só é perceptível quando se comprime a pele.
  • Celulite de Grau 2: a deformação em casca de laranja é visível quando a pessoa está em pé e quando se comprime a pele.
  • Celulite de Grau 3: a deformação em casca de laranja nota-se quer deitada quer em pé, e a palpação revele nódulos de consistência dura que podem ser dolorosos. É a mais grave e irreversível.

 

Como prevenir o seu aparecimento

A primeira medida consiste na prevenção! Devem ser adoptados hábitos alimentares equilibrados, estilos de vida saudáveis e a prática regular de exercício físico.

A nível da alimentação, deve-se evitar o excesso de peso, reduzir a ingestão de sal (que provoca retenção de líquidos), beber água abundantemente (que potencia o funcionamento dos rins e consequente eliminação de toxinas), incluir fibras (que reduzem a fome e promovem o bom funcionamento intestinal), reduzir a ingestão de gorduras e de açúcares refinados, dando prioridade aos carbo-hidratos de absorção lenta (fruta, massas integrais, verduras) e às gorduras ricas em ómega 3, 6 e 9 (azeite de oliva, óleo de girassol, peixes de águas profundas como o salmão, o bacalhau e o atum, vegetais "verdes", linhaça, etc). Devem ser evitados os fritos, os doces, os refrigerantes, o café e todos os alimentos que sobrecarregam o organismo de toxinas. Sendo a celulite parcialmente resultante de um processo inflamatório, todas as fontes alimentares de antioxidantes são de relevo, com a particularidade de a maioria delas serem igualmente ricas em vitamina C, factor indispensável na produção de colagénio. As bagas (amoras, mirtilos, framboesas, morangos), laranjas, kiwis, brócolos, pimento, agrião, couve-galega, chá verde, ervas aromáticas e especiarias, podem ser bons exemplos de alimentos a privilegiar.

Evitar o tabaco é também uma etapa muito importante. Este altera a circulação sanguínea promovendo a retenção de toxinas e a redução da oxigenação dos tecidos.

Fuja do sedentarismo e aposte na prática regular de exercício físico, que ao activar a circulação estimula o retorno venoso nas pernas, e ao promover o desenvolvimento da massa muscular, diminui a camada de tecido subcutâneo. Exercícios como a caminhada, dança, andar de bicicleta, ou natação, estimulam o metabolismo e a combustão de gorduras.

Reduzir o stress ou, pelo menos, aprender a geri-lo positivamente, é também uma boa forma de minimizar a celulite.

No dia-a-dia não usar roupa apertada nem muito justa, especialmente na cintura, não usar meias ou botas apertadas, nem saltos muito altos. Sempre que a distância o permita, esquecer os transportes e ir a pé, e evitar o elevador dando sempre preferência ao uso das escadas.

Para além destes cuidados, evitar estar muito tempo sentada com as pernas cruzadas, uma vez que dificulta a circulação sanguínea. A utilização de esfoliantes e de cremes anticelulíticos, é fundamental.

 

Tratamentos

Atualmente existem inúmeros tratamentos muito eficazes na guerra à celulite, que vão desde massagens manuais com formulações cosméticas até equipamentos modernos que recorrem a diferentes tecnologias para queimar gordura, ativar a microcirculação, e uniformizar a pele tipo casca de laranja.

Como tratamento de primeira linha surgem desde logo os cremes anticelulíticos à venda em farmácias. Estes cremes têm na sua composição Cafeína ou outras xantinas, que têm como função aumentar o metabolismo das gorduras armazenadas nos adipócitos, reduzindo assim os depósitos de gordura. Contém também extracto de Ananás rico em Bromelaína, que é uma enzima proteolítica que fracciona as fibras de colagénio que envolvem os adipócitos. Por último, estes cremes possuem ainda um extracto de Castanheiro-da-Índia que promove a circulação sanguínea, e Chá Verde que facilita a drenagem dos líquidos. Os cremes anticelulíticos devem ser aplicados pelo menos uma vez por dia, com movimentos circulares e ascendentes nas zonas onde a celulite se manifesta.

Antes da aplicação do creme anticelulítico, deverá ser usado um produto esfoliante para facilitar a absorção deste pela pele. Devem ser massajadas as zonas propensas ao aparecimento de celulite, aumentando assim a circulação sanguínea e, consequentemente, facilitando a eliminação de líquidos. A esfoliação corporal deverá ser feita, pelo menos uma vez por semana. Pode também ser aplicado um creme reafirmante, de forma a diminuir a flacidez da pele, ajudando na obtenção de melhores resultados.

Dentro dos tratamentos estéticos usados para eliminar a celulite, insere-se a electrolipólise, a drenagem linfática e a endermologia. A electrolipólise consiste no uso de corrente eléctrica de baixa frequência para quebrar a gordura intracelular. A drenagem linfática é uma técnica de massagem que facilita a eliminação de toxinas acumuladas nas células, activando a circulação linfática e melhorando muito o aspecto da celulite. Na endermologia alia-se a sucção a uma massagem vigorosa das pregas cutâneas, de forma a estimular a microcirculação.

Em casos mais graves de celulite de grau 3, são usados tratamentos como a lipoaspiração (remoção dos adipócitos por uma técnica de aspiração) e a mesoterapia (injecção de substâncias com propriedades tonificantes, que promovem a quebra de gordura e estimulam a circulação sanguínea).

Aconselhe-se connosco no tratamento da celulite!


Fonte: Dra. Margarida Figueiredo - Farmácia do Calvário

 

 

Emagrecimento

  Excesso de peso? Diga basta!

 

O excesso de peso resulta de um desequilíbrio entre as calorias que se ingerem e as que se gastam nas atividades diárias. A consequência é a acumulação de gordura com um risco acrescido de desenvolver doenças. Para minimizar o risco, há que mudar o estilo de vida! Nós ensinamos-lhe como...

 

 

Mude os seus comportamentos

Mudar comportamentos é uma tarefa exigente. Mas há que fazer opções e tomar decisões que sejam realistas e conduzam a resultados eficazes. É por isso importante que:

- Esteja mentalizado e motivado – perder peso sob pressão externa não resulta, as opções individuais é que contam, com a ajuda e apoio de amigos e familiares. Mudar hábitos requer tempo, disponibilidade e esforço

- Trace um plano – as metas devem ser realistas e graduais, sob pena da ausência de resultados gerar insatisfação e levar à desistência.

 

 

Coma melhor, mexa-se mais

O seu objetivo é: reduzir a ingestão de calorias e aumentar o gasto de energia.

Para comer melhor:

- Opte por alimentos ricos em fibras (pão integral, cereais, arroz e massas integrais) e coma mais vegetais e fruta.

- Reduza nas gorduras (manteiga, margarina, óleos, molhos, lacticínios gordos e fast food) e nos açúcares (bolos, bolachas, gelados).

- Cozinhe de forma saudável (assados, cozidos ou grelhados em vez de fritos).

- Prefira a água aos refrigerantes e modere o consumo de álcool.

- Coma sentado à mesa. Usufrua da sua refeição: coma mais devagar, mastigando bem e saboreando os alimentos.

- Divida as refeições para não estar muitas horas sem comer. Não recorra aos alimentos como resposta a emoções (tristeza, aborrecimento, cansaço, ou stress).

- Leia os rótulos dos alimentos e compare os valores calóricos antes de os comprar.

- Não faça compras quando está com fome: fará compras pouco saudáveis e desnecessárias.

Para se mexer mais:

Pratique exercício físico. Além do ginásio, pode recorrer a pequenos truques no dia-a-dia: subir as escadas em vez de usar o elevador; deixar o carro a um quarteirão do emprego ou sair do autocarro uma paragem antes; andar na hora de almoço; fazer pequenos passeios após o jantar (30 min).

 

 

Ensinamos-lhe como resistir às tentações

As dietas rápidas são desequilibradas e podem causar deficiências nutricionais, além de os resultados não serem duradouros. Fazer jejum ou saltar refeições também é prejudicial; além disso, após longos períodos sem comer a tendência é para se cometerem excessos pouco saudáveis. Alimentos sem gordura não são alimentos sem calorias, pelo que é importante conhecer o valor calórico.

 

Fonte: Drª. Catarina Morgado - Farmácia Fontes Pereira de Melo